terça-feira, junho 30, 2009

EPISÓDIO CARDÍACO



















O meu coração parou.
Não há poeta que o faça voltar a bater.
Pensava que ia doer
Pensava que ia chover
E que os cães iam uivar à meia-noite…


O meu coração parou.
O amor coalhou
Pouco ficou por contar
Sobraram as paredes do corpo
Oco
Vazio da alma que emigrou para outro lugar


O meu coração parou.
A vida já não mora aqui
O correio foi devolvido e a campainha deixou de tocar.
Fechem a porta à chave, apaguem a luz antes de sair
Porque a morte veio para ficar.


O meu coração parou.
Agora sigo em piloto automático
Sou breve e passageira
De um navio sem carga dramática


O meu coração parou.
Desistiu
O meu músculo preferido, desiludido, não insistiu
Viúvo da vida vestiu-se de luto
E pouco lutou para resistir.


O sangue deixou de circular
O sol deixou de visitar os cantos mais frios da casa
A chuva afinal choveu e molhou tudo o que havia para molhar.
Os domingos deixaram de chorar poesia
Esqueceu-se o fado
Adiou-se a euforia.


Hoje o meu coração parou
Mas há muito tempo que já não batia

2 comentários:

antoniomaia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
antoniomaia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.