quarta-feira, julho 11, 2007

Óh Maria não te Calles!

O melhor do álcool é o sabor da desgraça que escorrega docemente pela goela desidratada de amor.
Quando bebo quero engolir o mundo. E um dia hei-de de conseguir...
A bebedeira é uma banda sonora silenciosa, magestosa, auto didata.
É uma Maria Callas privada a sussurrar nas paisagens dos meus ouvidos.
Cada copo que bebo preenche-me alegremente mais um buraquinho vazio.
E deixo-me encher como um balão gigante que sobe solto até ao fim do céu.
O fim do mundo não está longe. Mas felizmente ainda há muito para beber até lá chegar.
Sirvam mais um copo a esta gente dormente!
Deixem entornar a vida... alguém há de limpar.

1 comentário:

antoniomaia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.