terça-feira, novembro 25, 2008

LISBOA TRÁGICA


EM HOMENAGEM A ALBINO FORJAZ DE SAMPAIO

Gosto de ficar assim sentada à beira do passado
a ver chorar as pedras da calçada
enquanto o fado dos dias escorre desgarrado
pelas pautas sujas das sarjetas lisboetas.

1 comentário:

antoniomaia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.